L’Occitane en Provence cria mural sensorial na Fundação Dorina Nowill para Cegos e promove campanha de doação através da compra de creme de mãos

Alinhada com os compromissos da marca, a ação tem como objetivo trazer visibilidade para a causa da deficiência visual ao tornar a arte acessível e arrecadar recursos para a Fundação em campanha que acontece entre os dias 08 e 24 de outubro 

Há mais de 40 anos a L’Occitane en Provence cria produtos “sensoriais” que encantam os sentidos e há um sentido que é especialmente importante para a marca, a visão. Desde o braille nas embalagens à venda de produtos solidários, passando pelo apoio a ONGs e à UNICEF, a L’Occitane en Provence, através da Fundação L’OCCITANE, assumiu o compromisso de ajudar os cegos e deficientes visuais a prevenir a cegueira evitável e a oferecer tratamentos oftalmológicos em todo o mundo.

Por este motivo, a L’Occitane en Provence se uniu à Fundação Dorina Nowill para Cegos, que há mais de sete décadas tem se dedicado à inclusão social das pessoas com deficiência visual, num projeto que inclui arte e solidariedade em torno desta causa comum. A marca criou um mural sensorial dentro da Fundação concebido pelas artistas Fernanda Alves Sunega, Vanusa Passos e Danielle Pellizzer e apresenta uma campanha de doação de recursos incluindo seus consumidores com a dinâmica de a cada creme de mãos 30ml, vendido entre os dias 08 e 24/10, nas lojas próprias e e-commerce da marca, R$ 5 serão doados à Fundação Dorina Nowill para Cegos .

O mural criado pelas artistas foi inspirado no novo Le Petit Baume, um bálsamo multiuso que representa muito bem a marca por levar os quatro dos ingredientes icônicos de L’Occitane en Provence em sua formulação: Karité, Lavanda, Amêndoa e Immortelle. “A ideia da arte foi criar um jardim que representasse a natureza e sua diversidade. Natureza por ser onde podemos encontrar os ingredientes do Le Petit Baume, e diversidade pela questão de trazer isso para uma instituição com um propósito tão único. Escolhemos dar ênfase na lavanda por ser uma flor mais conhecida – só de olhar a identificamos e lembramos do seu cheiro, tão afetivo. O amarelo é inspirado na immortelle e a cor vermelha terrosa, mais para o marrom, tivemos como inspiração o karité e as amêndoas”, explicam Fernanda, Vanusa e Danielle.

“Ter uma arte criada exclusivamente para nós, que nos permite tocá-la, sentindo as diferentes texturas das folhas, a diversidade da natureza, representando uma região do mundo, faz muita diferença. Pessoalmente, experienciar a biodiversidade da França através deste mural é ainda mais especial, afinal, foi neste país que o braille foi criado. Sem falar da memória afetiva que L’occitane en Provence me desperta, foi a própria dona Dorina (Nowill) que me falou da marca primeiro, muitos anos atrás, como vinda de um lugar lindo chamado Provence com produtos maravilhosos e que um dia eu iria conhecer”, conta Regina Oliveira, coordenadora de editorial e revisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos e membro do Conselho Mundial e do Conselho Ibero-americano do Braille.

A campanha de arrecadação de recursos para Fundação Dorina Nowill para Cegos começa no dia 8 de outubro, no Dia Mundial da Visão, uma data pensada para a conscientização da população sobre a cegueira evitável e sobre a deficiência visual. A dinâmica de doação de R$ 5 para cada creme de mãos de 30ml comprado nas lojas próprias ou e-commerce da marca irá até dia 24/10 ou até alcançarem a meta pré-estabelecida pela campanha.

“Presentear a Fundação Dorina Nowill com um mural de arte interativo e inclusivo, além da doação e recursos financeiros, tem importância especial para a L’Occitane en Provence, uma vez que, desde 2006, quando da criação da Fundação L’OCCITANE, um dos nossos compromissos é o cuidado com a visão e a preocupação com a melhoria da qualidade de vida dos deficientes visuais ao redor do mundo”, comenta Pierry Coni, diretor de marketing da L’Occitane en Provence no Brasil.

Este recurso ajudará a Fundação neste importante trabalho de inclusão social de pessoas com deficiência visual por meio da produção e distribuição gratuita de livros em braille, falados e digitais acessíveis, diretamente para o público e também para cerca de 3 mil escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil. A Dorina Nowill para Cegos também oferece, gratuitamente, serviços especializados para pessoas com deficiência visual e suas famílias, nas áreas de educação especial, reabilitação, clínica de visão subnormal e empregabilidade. Sem falar dos cursos, capacitações e consultorias.

“A pandemia chegou de forma avassaladora, derrubando a arrecadação que sustenta toda a nossa operação. Mesmo assim, seguimos lutando para seguir o legado de Dona Dorina, mantendo nossas atividades e serviços gratuitos para as pessoas com deficiência visual. Além de bela e artística, essa iniciativa da L’Occitane en Provence vem nos auxiliar nessa missão”, diz Alexandre Munck, superintendente executivo da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

 

Sobre a L’Occitane en Provence – Fundada em 1976, na região da Provence, França, a L’Occitane en Provence é pioneira no uso de óleos essenciais naturais e de manteiga de karité como base para a elaboração de cosméticos. Desde 1995 no mercado brasileiro, presente em mais de 90 países com cerca de 2 mil lojas no mundo, a marca conta hoje com mais de 100 lojas físicas – sendo três delas flagships em praças selecionadas (MorumbiShopping, Shopping Iguatemi São Paulo e Shopping Pátio Higienópolis), entre outros pontos de venda entre farmácias e perfumarias, além de estar presente com amenities em hotéis e pousadas selecionadas. O país também foi o primeiro do mundo a receber um Spa L’Occitane, hoje com cinco endereços que promovem tratamentos cosméticos de bem-estar transmitindo toda a essência da Provence.

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos – Há mais de 70 anos, A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha para que crianças, jovens, adultos e idosos cegos e com baixa visão sejam incluídos em diferentes cenários sociais. A instituição oferece serviços gratuitos e especializados de habilitação e reabilitação, dentre eles orientação e mobilidade e clínica de visão subnormal, além de programas de inclusão educacional e profissional. Responsável por um dos maiores parques gráficos de braille no mundo com capacidade de impressão de até 450 mil páginas no sistema por dia, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é referência na produção e distribuição de materiais nos formatos acessíveis braille, áudio, impressão em fonte ampliada e digital acessível, incluindo o envio gratuito de livros para milhares de escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil. A instituição também oferece uma gama de serviços em acessibilidade, como cursos, capacitações customizadas, sites acessíveis, audiodescrição e consultorias especializadas. Contando com o apoio fundamental de colaboradores, conselheiros, parceiros, patrocinadores e voluntários, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é reconhecida e respeitada pela seriedade de um trabalho que atravessa décadas e busca conferir independência, autonomia e dignidade às pessoas com deficiência visual.